Arquivos da categoria: Abacaxi

Conheça os benefícios do abacaxi

Conheça os benefícios do abacaxi

O abacaxi auxilia na digestão. O abacaxi é rico em Vitamina C e também contém bromelaína, que juntas auxiliam no processo de digestão. A vitamina C presente no abacaxi ajuda na fabricação dos sucos gástricos que irão desintegrar os alimentos e a bromelaína,  presente no abacaxi, ajuda a quebrar as partículas das proteínas e as duas também ajudam a evitar a acidez no estômago.

O abacaxi pode prevenir gripe, resfriados e tosse. Graças a sua grande quantidade de Vitamina C, o abacaxi é uma ótima fruta para ser consumida para evitar gripes e resfriados. O abacaxi também possuí Bromelina, que suprimem a tosse e auxilia na eliminação do muco.

Fortaleça os ossos comendo abacaxi. O abacaxi também possuí Magnésio, que fortalece os ossos. O Magnésio presente no abacaxi ajuda na construção dos ossos e tecidos conjuntivos. A Vitamina C presente no abacaxi também auxilia na prevenção de muitas doenças dos ossos e também tem propriedades anti-inflamatórias. O abacaxi ainda possui cálcio. A Tiamina e a Biotina presentes no abacaxi também auxiliam para ossos mais fortes.

O abacaxi faz bem ao coração. A Bromelaína presente no abacaxi auxilia a diminuir a viscosidade do sangue, facilitando a circulação do sangue e ajudando a evitar ataques cardíacos em pacientes que tem doenças relacionadas ao coração.

Abacaxi contra a degeneração macular. O beta-caroteno presente no abacaxi faz bem para as retinas dos olhos. O consumo de abacaxi pode reduzir o risco de degeneração macular devido à idade.

Abacaxi contra a artrite e dores nas articulações. A Bromelina presente no abacaxi tem propriedades anti-inflamatórias e ajuda na prevenção de artrite e dor nas articulações.

Abacaxi contra doenças de pele. Graças as qualidades anti-inflamatórias presentes no abacaxi, doenças de pele como acne, rosácea, eczema, psoríase e dermatite podem ser evitadas com o seu consumo.

Aumente a imunidade do organismo com abacaxi. Graças a grande quantidade de Vitamina C, o abacaxi é um ótimo alimento para evitar doenças microbianas. O abacaxi possui Vitamina A e Vitamina C, que possuem propriedades antioxidantes. Elas protegem o nosso organismo do envelhecimento precoce e ajudam o sistema imunológico.

O abacaxi ajuda a controlar a pressão arterial e a frequência cardíaca. Graças a minerais como o Potássio presentes no abacaxi, ele é um ótimo aliado para controlar a pressão arterial e a frequência cardíaca.

O abacaxi é diurético. O abacaxi ajuda a eliminar água do corpo evitando também a retenção de líquidos. Por esse motivo, o abacaxi é recomendado para quem quer emagrecer e também em casos de ácido úrico, gota, artrite e outras doenças. O abacaxi também ajuda na absorção de ferro pelo intestino graças novamente a Vitamina C, além de neutralizar toxinas do sangue e também auxilia na cicatrização de feridas.

O Abacaxi ajuda a regular o intestino. Graças a suas fibras, o abacaxi é ótimo para regular o intestino e ajuda também a regular os níveis de colesterol. Também tem poder laxante, que pode ajudar pessoas com prisão de ventre. O abacaxi tem poucas calorias. Para pessoas que estão de dieta, o abacaxi é uma ótima opção a ser acrescentada no cardápio.

A história do abacaxi

Nome da fruta: Abacaxi

Nome científico: Ananas comosus (L.) Merril.

Família botânica: Bromeliaceae

Categoria:

Origem: América Tropical

Características da planta: Herbácea geralmente com até 80 centímetros de altura. Folhas longas  duras, dispostas em espiral, partindo da base, formando uma roseta. Flores pequenas, de coloração rósea e roxo púrpurea, reunidas em inflorescência do tipo espiga, que se desenvolverá originando a fruta do abacaxi.

Fruto: Tipo composto, o conjunto de pequenos frutos formam uma infrutescência, estrutura de forma ovóide, conhecida como abacaxi. Na porção superior forma-se uma “coroa” de folhas duras, de coloração verde intensa, denominadas brácteas. A haste interna do abacaxi é envolta pela suculenta polpa que é comestível.

Frutificação: Durante o ano todo

Propagação: Vegetativa por brotação

Clique aqui e conheça os Benefícios do abacaxi

A história do abacaxi

Quando Cristovão Colombo chegou à Ilha de Guadalupe, no Novo Mundo, o abacaxi foi oferecido aos invasores europeus num gesto de hospitalidade e boas-vindas. Em virtude de um julgamento um tanto forçado e bastante apressado, a fruta foi considerada semelhante ao fruto do pinheiro europeu, sendo então chamada de “piña”, como é até hoje conhecida nos países de língua espanhola.

Provavelmente nativo do sul da América do Sul, da região onde hoje fica o Paraguai, o abacaxi foi carregado por toda a América pelos guaranis, tornando-se espécie cultivada pelas populações autóctones até a região da América Central e do Caribe muito antes da chegada dos europeus.

Apenas depois de muito tempo de sua chegada a Europa, soube-se que aquilo que costumava ser considerado como uma fruta única não passava de uma ou duas centenas de pequenos frutos aglomerados em torno de um mesmo eixo central: cada “olho” ou “escama” da casca do abacaxi é um fruto que cresceu a partir de uma flor, fundindo-se todos os frutos em um grande corpo, chamado infrutescência, no topo do qual se forma a coroa.

O abacaxi, com o nome de “piña”, foi levado para a Europa como testemunho da exuberância exótica das terras existentes a oeste do Atlântico. Espécie de fruto de fácil dispersão e cultivo, o abacaxi cruzou os mares do mundo a bordo de galeões e caravelas, chegando para ficar na África, na China, em Java, na Índia e nas Filipinas. Nesses locais, o abacaxi propagou-se com facilidade e rapidez, tendo sido muito bem aproveitado nos últimos cinco séculos.

Na Inglaterra, a partir do século 17, iniciou-se o cultivo do abacaxi em estufas especialmente preparadas para manter a temperatura equivalente à temperatura tropical de que a planta necessita para crescer. Com sua coroa espinhenta, passou a ser chamado, no feminino, de a “rainha das frutas”. Transformado em iguaria de reis e rainhas, o abacaxi foi oferecido como símbolo de hospitalidade a convidados especiais da nobreza também nas cortes européias.

No transporte do Novo para o Velho Mundo, o abacaxi deixou de ser apenas uma fruta e passou a ser um verdadeiro modelo de beleza e exotismo, representado incansavelmente pelas belas artes, estudado e admirado pelas ciências da natureza. Uma imagem que permaneceu misteriosa por muito tempo, até que pudesse ser completamente desvendada pela ciência botânica.

De perfume forte e sabor variado, ora dulcíssimo, ora bastante ácido, a massa composta pelo conjunto do abacaxi constitui uma polpa refrescante e cheia de caldo. Além do consumo ao natural, tais virtudes o recomendam como fruta que se presta à produção de uma grande variedade de doces, tais como compotas, cristalizados, geléias, sucos, sorvetes, cremes, gelatinas, tortas e pudins.

No Brasil, faz-se também uma bebida, chamada aluá, bastante conhecida e apreciada no Nordeste: deixam-se as cascas do abacaxi imersas em água por alguns dias, até que se processe a sua fermentação.

O abacaxi é, seguramente, uma das frutas tropicais mais populares do mundo, sendo muito utilizada no preparo de coquetéis de espírito festivo, tais como a famosa “piña colada”, feita com suco de abacaxi e rum.

O abacaxi não é fruta calórica, mas seu conjunto contém altas porcentagens de vitaminas A, B e C, assim como carboidratos, sais minerais (cálcio, fósforo e ferro) e fibras. dos restos do abacaxizeiro também se pode extrair a bromelina, uma enzima nobre que ajuda a decompor proteínas, resultando dessa extração um bagaço consistente que pode ser utilizado como ração animal.

O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de abacaxi, com mais de 1400 mil toneladas anuais. As principais plantações brasileiras, responsáveis pela produção de cerca de 850 mil toneladas, estão concentradas na região do Triângulo Mineiro (Minas Gerias) e nos estados da Paraíba e do Pará. Outras regiões do país também são responsáveis pela produção de grandes quantidades de abacaxis: no Nordeste, destacam-se a Bahia, o Rio Grande do Norte e o Maranhão; no Sudeste, São Paulo (municípios de Araçatuba e Bauru), Rio de Janeiro e Espírito Santo; no Centro-Oeste, Goiás; e no Norte, o Estado de Tocantins.

No entanto, apesar de manter uma área de cultivo bem maior que os outros países produtores, o Brasil ainda não detém completamente as técnicas que permitem a alta produtividade obtida nos abacaxizais da Costa Rica, Bélgica, França, África (Costa do Marfim e Gana), dos Estados Unidos , Tailândia e Filipinas.

Ananás

Nome científico: Ananas ananassoides (Baker) L. B. Smith

Origem: Brasil

Botanicamente semelhante ao abacaxi, porém de menor tamanho, o ananás é uma infrutescência que alcança entre 6 e 12 centímetros de comprimento disposta no ápice de uma longa haste. Também utilizado como planta ornamental, ainda hoje algumas espécies silvestres de abacaxis são conhecidas pelo nome de ananás. Para os indígenas guaranis, a palavra ananás significa “fruta saborosa” ou “fruto excelente”. No entanto, foi outra de suas denominações indígenas que deu origem à palavra abacaxi em português: “iuaka’ti”, significando “fruta cheirosa”.

Variedades mais cultivadas

No Brasil, cultivam-se abacaxis das variedades Pérola e a Havaí ou Smooth Cayane. A primeira, de perfume forte e casca esverdeada mesmo quando madura, tem a polpa branco-pérola, refrescante e cheia de caldo, sendo a preferida pelo mercado de frutas secas. A segunda, de casca alaranjada e polpa de tom amarelo-pálido, é maior, mais ácida e resistente sendo, por isso mesmo, normalmente destinada às indústrias de compotas (frutas em calda, em pedaços ou rodelas) e de sucos concentrados, os dois principais produtos derivados do abacaxi destinados à exportação.

Fonte: Livro Frutas Brasil Frutas


Suco de abacaxi contra a obesidade

O suco de abacaxi é um excelente diurético; a polpa da fruta é constituída de 93% de água, também é rico em fibras solúveis o que confere ao abacaxi ação laxativa suave e natural, ajudando a melhorar o funcionamento do intestino e ajudando também na prisão…

Continue lendo aqui!