Arquivos da categoria: Pitangatuba

Fruta – Pitangatuba

Nome da fruta: Pitangatuba

Nome científico: Eugenia edulis (O. Berg) Kiaersk

Família botânica: Myrtaceae

Categoria:

Origem: Rio de Janeiro, nas áreas de restingas.

Características da planta: Arbusto pequeno, folhas opostas, ovais, pilosas; flores axilares, brancas.

Fruto: Tipo baga, branco ou amarelo, caracteristicamente de maior tamanho, quando comparado com outras espécies do mesmo gênero botânico, polpa comestível, bastante ácida.

Frutificação: Durante o verão, mais frequentemente de dezembro a fevereiro.

Propagação: Semente

Cultivo: Espécie nativa

A pitangatuba é uma fruta muito importante na alimentação da avifauna. Pendurada discretamente, quase não chama a atenção na flora da restinga, onde costuma habitar.

Restinga é o nome que se usa para designar planícies litorâneas antigamente cobertas por oceanos e que, por esse motivo, permanecem ricas em sedimentos provenientes desse passado geológico. Trata-se de um ecossistema sempre associado às águas litorâneas, de modo que também possui deposições fluviais e lacustres. Dessa forma, são zonas úmidas, muitas vezes salobras, de fauna e flora bastante peculiares, sendo berçário e ponto de pouso para diversos pássaros e aves migratórias.

Assim como a pitangatuba, muitas outras espécies vegetais ainda pouco conhecidas habitam as áreas de restingas que resistem no litoral do Brasil.

Cercada por árvores maiores e mais frondosas, a principal peculiaridade da planta é justamente a aparência da fruta. Embora seja também da família das Mirtáceas e do mesmo gênero da pitanga, em sua forma e aparência externa a pitangatuba assemelha-se mais a uma carambola em miniatura: alongada, de cor amarelo-esverdeada, possui suaves gomos, que, tímidos, se voltam para dentro do fruto. A pitangatuba tem o perfume forte e característico de seus parentes mais conhecidos, e as suas flores delicadas fecham em si mesmas ao entardecer.

Da pitangatuba sabe-se muito pouco, quase não havendo menção a ela na literatura botânica brasileira. Pouco se pode aferir sobre a sua origem, mas os poucos exemplares encontrados no Brasil localizam-se em áreas de restingas no Sudeste e Sul do país, assim como em alguns enclaves de campos cerrados nas mesmas regiões.

Fonte: Frutas Brasil Frutas