Nome da fruta: Pêssego

Nome científico: Prunus Pérsica

Família: Rosaceae

Categoria: Ácida

Com origem nas montanhas do Tibete e da China, onde ainda hoje é símbolo de longevidade, o pêssego foi cultivado pela primeira vez em 3000 a.C. Por volta de 2000 a.C. chegou à Grécia, e o restante da Europa não tardou em se beneficiar nutricionalmente deste fruto.

É ideal para quem está sob dieta de emagrecimento, uma vez que tem pouquíssimas calorias. É considerado também um purificador natural da pele e um dos frutos mais bem tolerados pelo estômago; ingeri-los sempre ao natural e evitá-los após as refeições.

Contém tanta quantidade de hidratos de carbono (como as maçãs) que sua capacidade mineralizadora e o seu ácido são bastante benéficos ao aparelho digestivo. É uma fruta rica em vitaminas A, B1, B2, B5 e C. Rico também em potássio, em 100 gramas possui 215 mg, além de fósforo, sódio, cálcio, ferro e níquel.

Possui propriedades laxantes e depurativas do sangue, além de ser desintoxicante. É muito indicado nas afecções do fígado, herpes e nas enfermidades do pulmão. Tem ainda propriedades diuréticas e é recomendado em casos de retenção de urina e cálculos. É responsável por tonificar todo o organismo, estimular o apetite, e excelente para a digestão e o metabolismo, produzindo efeitos sedativos e expectorantes. A presença de antioxidantes como carotenos, flavanoides e vitamina C faz dele uma importante ferramenta no combate às doenças cardiovasculares, à gengivite, à infertilidade masculina e à hipertensão.

As folhas do pêssego possuem uma substância, o ácido cianídrico, que é prejudicial à saúde. Se for ingerir o chá das folhas, procure orientação de um profissional ligado à área de saúde.

O poder do pêssego
Classificado como:                                                                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *