Arquivo da tag: aroma

Frutas – Família das Passifloráceas

Frutas – Família das Passifloráceas

Os frutos das flores-da-paixão

A maioria das plantas da grande e variada família das Passifloráceas, que abarca 17 gêneros e 575 espécies diferentes, são originárias das regiões de climas tropicais e subtropicais temperados. Os maracujazeiros sãos os mais conhecidos frutos pertencentes à essa família.

Trata-se de plantas nativas das regiões da América tropical, do quente e úmido útero amazônico. Assim como os seu frutos e flores, eles já eram muito conhecidos e utilizados no continente, antes da chegada dos primeiros europeus. Estes, como não poderia deixar de ser, desde logo se encantaram com a exuberância da planta, com a beleza de suas flores e com as propriedades e o sabor de seus frutos.

Curiosa é a história que acompanha o nome dado pelos europeus a essa planta trepadeira nativa: “passifloras“, “flores-da-paixão” ou “passion fruits” em inglês, como são mais conhecidas essas frutas na maior parte do mundo.

Segundo Clara Inés Olaya, os missionários estrangeiros, em seu afã religioso de conquista, viram nessas flores e em seus frutos muito mais do que beleza e perfume. Na formação complexa e admirável daquelas flores, os religiosos teriam visto um verdadeiro presente de Deus para iluminar o árduo trabalho de catequese das populações locais: as cores e as formas exóticas das flores daquela planta tornaram-se a metáfora perfeita para explicar aos “infiéis indígenas a truculenta história da Paixão de Cristo”.

Em primeiro lugar, as cores com que a natureza premiou as belas flores do maracujá foram associadas ao vermelho e ao roxo das vestimentas sacras usadas nos rituais cristãos da Semana Santa. Além das cores, a coroa floral, completamente filigranada dos maracujás, transformou-se na própria imagem da coroa de espinhos com que Cristo foi crucificado: os três estigmas da flor passaram a ser os cravos que prenderam o filho de Deus na cruz; as cinco anteras estariam representando as cinco chagas de Cristo; e as gavinhas eram vistas como os açoites que o martirizaram. Para finalizar, culminando com a bela transformação da flor, simbolicamente descrita, a forma arredondada do fruto passou a ser a perfeita representação do mundo que o Cristo veio redimir.

Desde então, as flores dos maracujazeiros e de outras plantas trepadeiras da mesma família comeram a ser chamadas de flores-da-paixão e seus frutos, por extensão, de frutos-da-paixão: da Paixão de Cristo.

Como flores ou frutos-da-paixão, os maracujás – o nome com que foi batizado em língua indígena – são também objeto de grandes paixões pessoais. Contam-se casos de colecionadores capazes de estudá-las, obsessivamente e de cultivá-las mesmo nas condições climáticas mais adversas, mantenfo estufas e complicados equipamentos, só para preservar o prazer proporcionado pela abertura suave e delicada das flores, exóticas e únicas.

Além das espécies de maracujá cultivadas comercialmente, existem centenas de outras espécies silvestre da fruta, dispersa por ambiente, climas e solos extremamente diversificados, por todo o continente. No Brasil, em tal condição, podem ser encontradas diferentes variedades de plantas da família das Passifloráceas espalhadas por florestas e matas, de norte a sul, desde a Amazônia até o Cerrado, passando pelas áreas de florestas e restingas de toda a Costa Atlântica.

Algumas dessas variedades, desconhecidas dos mercados internacionais e das grandes cidades, são cultivadas exclusivamente em pomares caseiros e em estações experimentais, apresentando uma imensa variedade e delicadeza de sabores e aromas.

Fonte: Livro Frutas Brasil Frutas