Arquivo da tag: B1

O poder do pêssego

Nome da fruta: Pêssego

Nome científico: Prunus Pérsica

Família: Rosaceae

Categoria: Ácida

Com origem nas montanhas do Tibete e da China, onde ainda hoje é símbolo de longevidade, o pêssego foi cultivado pela primeira vez em 3000 a.C. Por volta de 2000 a.C. chegou à Grécia, e o restante da Europa não tardou em se beneficiar nutricionalmente deste fruto.

É ideal para quem está sob dieta de emagrecimento, uma vez que tem pouquíssimas calorias. É considerado também um purificador natural da pele e um dos frutos mais bem tolerados pelo estômago; ingeri-los sempre ao natural e evitá-los após as refeições.

Contém tanta quantidade de hidratos de carbono (como as maçãs) que sua capacidade mineralizadora e o seu ácido são bastante benéficos ao aparelho digestivo. É uma fruta rica em vitaminas A, B1, B2, B5 e C. Rico também em potássio, em 100 gramas possui 215 mg, além de fósforo, sódio, cálcio, ferro e níquel.

Possui propriedades laxantes e depurativas do sangue, além de ser desintoxicante. É muito indicado nas afecções do fígado, herpes e nas enfermidades do pulmão. Tem ainda propriedades diuréticas e é recomendado em casos de retenção de urina e cálculos. É responsável por tonificar todo o organismo, estimular o apetite, e excelente para a digestão e o metabolismo, produzindo efeitos sedativos e expectorantes. A presença de antioxidantes como carotenos, flavanoides e vitamina C faz dele uma importante ferramenta no combate às doenças cardiovasculares, à gengivite, à infertilidade masculina e à hipertensão.

As folhas do pêssego possuem uma substância, o ácido cianídrico, que é prejudicial à saúde. Se for ingerir o chá das folhas, procure orientação de um profissional ligado à área de saúde.

Fruta – Pêra

Nome da fruta: Pera
Nome científico: Pyrus Communis
Família: Rosaceae
Categoria: Semiácida

Com mais de duas mil variedades (originária da região mediterrânea, principalmente da Grécia), apresenta 85% de água, 13% de hidratos de carbono (açúcares), e 0,5% de sais minerais (potássio, sódio, cálcio, fósforo, zinco, enxofre, magnésio, silício, ferro, cobre e níquel), além de fibras que estão impregnadas em sua maioria na casca. Possui as vitaminas B1, B2, B5 e C.
É o fruto que fornece maior quantidade de pectina, uma fibra solúvel que ajuda a fazer as digestões pesadas e atua como regulador da função intestinal (ideal para evitar obstipação). É muito importante na alimentação para diabéticos, pois possui um índice glicêmico baixo. Tem a capacidade de manter estáveis os níveis de colesterol, pois contém muitas fibras solúveis.
Trata-se então de uma fruta recomendada para nefríticos, diabéticos, convalescentes e hipertensos. É laxante e purificadora, e usada em enfermidades intestinais e nutricionais. Também estimula todas as funções cerebrais, acalma os nervos, contém grandes propriedades mucolíticas, ajuda a baixar o nível de ácido úrico. Muito benéfica contra a hipofunção da glândula tireoide pelo seu conteúdo em iodo.
Eficaz no combate à hipertensão arterial, deve-se ingerir diariamente de 3 a 5 unidades, ou um copo do seu suco 3 vezes durante o dia. Logo de manhã e em total jejum, ingerir uma pera ou suco e alimentar-se uma hora depois. As demais, ingeri-las uma hora antes das refeições ou duas horas após. Você que trabalha em escritório, que tem uma atividade mental muito intensa, não se esqueça de comer uma pera durante o dia. Ela é eficaz na reposição dessas energias.

O poder do melão

Nome da fruta: Melão

Nome científico: Cucumis Melo

Família: Cucurbitaceae

Categoria: Monofágica

O melão possui as vitaminas A, B1, B2, B5 e C. Sais minerais: potássio, sódio, cálcio, fósforo, ferro, zinco, magnésio, além de ácido fólico.

A fruta funciona como um verdadeiro antiácido, pois a maioria dos seus sais é alcalina. É diurético e alcalinizante.

Por fermentar rápido no estômago, é aconselhável ingeri-lo uma hora antes das refeições ou duas horas depois.

100 gramas têm 30 calorias. Não deve fazer uso do melão quem tem estômago dilatado, dispepsia.

O melão maduro é calmante, alcalinizante, mineralizante, emoliente. Suas sementes possuem cálcio, pode secá-las ao Sol, triturá-las e ingerir uma colher de sopa durante o dia, misturada a sucos, vitaminas, ou semear sobre a alimentação.

É recomendado contra reumatismo, gota, colite, cistite, nefrite, uretrite e também quando houver problemas na menstruação, no útero ou nos ovários.