Arquivo da tag: doenças

Sucos no combate e prevenção de doenças

Sucos no combate e prevenção de doenças

Veja receitas de sucos para intestino preguiçoso,  memória, combate a osteoporose e combinações para as crianças.

Uma combinação de frutas e sementes pode ajudar o intestino preguiçoso. Deixe duas colheres de linhaça de molho de um dia para o outro junte mamão, maça, banana, e ameixas secas sem caroço.

“Tem a fibra da ameixa, que é excelente para soltar o intestino, tem a fibra da linhaça. Quando o intestino funciona bem, o humor fica melhor”, diz Solange Fernandes, nutricionista.

Bata sempre os sucos pelo menos por 40 segundos e coe. Para melhorar a memória, combine laranja, sem cascas e sem sementes, suco de tangerina, agrião, uma colher de sopa de germes de trigo e outra de açúcar mascavo.

“O agrião, que é uma boa fonte de magnésio e o magnésio está envolvido na produção de serotonina”, explica.

Combata a osteoporose com mamão, gergelim, água e mel a gosto. “O cálcio não está presente apenas no leite, o gergelim tem também”, alerta.

Banana, café, cacau, iogurte desnatado. Com esses ingredientes vai ser preparada uma vitamina energética, que além de estimulante, ajuda na hidratação da pele. Com outra vantagem: não é calórica.

São menos de 100 calorias, garante a nutricionista. “O cacau em pó, ele não tem nem o açúcar, nem a gordura que são colocados nos chocolates”, informa.

Uma mistura certa para as crianças: abacate, limão e água. “O abacate tem o óleo excelente, que é o Omega 9, que é um óleo essencial, e a criança, principalmente até os quatro anos de idade, ela está com o seu desenvolvimento do sistema nervoso em pleno vapor”, diz.

Bom para tomar na merenda e encha até a borda. “Vai diminuir a quantidade de oxigênio e o oxigênio tem a capacidade de destruir a vitamina C. O ideal é que seja uma garrafinha de cor, se escura melhor ainda, nunca transparente e bem fechada”, alerta.

Suco da limpeza total

Duas fatias grossas de abacaxi, uma maçã descascada e sem as sementes, uma rodela de gengibre. Bata tudo no liquidificador e sirva fresquinho, na hora.

Intestino feliz

Na noite anterior, deixe duas colheres de sopa de sementes de linhaça em água. Na manhã seguinte, coloque as sementes hidratadas no liquidificador, acrescentando uma boa fatia de mamão, uma banana nanica, uma maçã descascada e sem as sementes, três ameixas secas sem caroço e água a gosto. Bata tudo e sirva imediatamente.

Suco para memória
(Suco cítrico com agrião e germe de trigo)

Benefícios:

Proteção cardiovascular em fumantes, auxilia na redução da agregação plaquetária, antioxidante, ansiedade, reduz nervosismo, hiperatividade. Vitamina E, magnésio e vitamina C.

Ingredientes:

1/2 laranja média sem casca
250 ml de suco de tangerina
1 xícara (chá) de agrião
1 colher (sopa) de germe de trigo
1 colher (sopa) de açúcar mascavo

Preparo:

Retire o excesso de bagaço de 12 laranjas média sem casca e sem sementes e corte-a em cubos. Bata a laranja no liquidificador com 250 ml de suco de tangerina, 1 xícara (chá) de agrião limpo e picado, 1 colher (sopa) de germe de trigo e 1 colher (sopa) de açúcar mascavo por 1 minuto, ou até ficar uma mistura homogênea. Sirva bem gelado.

Suco para menopausa e prevenção de câncer

(Suco de laranja, maçã e linhaça)

Benefícios:

Redução do risco aterosclerose associado e dislipidemia, prevenção do câncer de mama, ovário e endométrio. Presença de Omega 3, fitostrógenos, fibras, vitaminas e minerais.

Ingredientes:

1 laranja grande , sem sementes , sem a casca e as partes brancas interna
1 maçã sem sementes em cubos
1 colher das de (sopa) de linhaça moída
2 copos de água ( 400 ml )
4 pedras de gelo e adoçante a gosto

Preparo:

Bata tudo no liquidificador e sirva em seguida

Suco para osteoporose

(mamão com gergelim)

Benefícios:

Auxilia no transito intestinal, manutenção dos níveis adequados de cálcio. Boa disponibilidade de cálcio, prebiótico, vitaminas e minerais.

Ingredientes:

2 colheres de sopa de gergelim
200 gramas de mamão
1/2 litro de água
Mel a gosto

Suco para tratamento de enjôo

(suco com gengibre)

Benefícios:

Auxilia no tratamento de enjoo, estimulante intestinal. Vitaminas e minerais, óleos voláteis.

Ingredientes:

1 abacaxi descascado
3 talos de hortelã
1 pedaço bem pequeno de gengibre

Preparo:

Bata o abacaxi, as folhas de hortelã e o gengibre no liquidificador. Servir com gelo. Se você tiver um juicer, pode usá-lo. Coloque os ingredientes nesta ordem: abacaxi, hortelã (no juicer dá pra ser com talo e tudo), gengibre (com cuidado porque o gengibre é bem duro) e abacaxi.

Suco para prevenção de doenças do coração: suco de aipo com melancia

Benefícios:

Previne cardiopatias, cálculos renais, reduz resistência a insulina. Vitaminas e minerais, principalmente magnésio.

Ingredientes:

2 fatias de melancia picada
1 talo de aipo com as folhas
1 colher de sopa de linhaça ou quinua real
1 colher de sopa de mel (orgânico)
1 cubo de gelo.

Vitamina energética e para hidratação da pele

(Vitamina capuccino com cacau em )

Benefícios:

Ação varredora de radicais livres, antiinflamatório, pode prevenir aparecimento de células cancerígenas, estimulante: (alta concentração de polifenois, vitaminas e mineraiscafeína, proteínas).

Ingredientes:

1 unidade(s) de banana nanica picada(s)
1 colher(es) (chá) de café instantâneo granulado
1 colher(es) (chá) de cacau em
1/2 copo de iogurte desnatado
Quantidade de açúcar e água a gosto

Preparo:

Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva bem gelado.

Rendimento: 1 porção

Sucos para criança

Os sucos podem ser feitos com leite ou água. Deve-se observar que se for para levar para escola não deve ser feito com leite devido ao risco de contaminação.

Suco amarelo

(suco calmante)

Ingredientes:

3 fatias grossas de melão

3 fatias grossas de abacaxi

100ml de suco de maracujá

500m de água

Preparo:

Bata todos os ingredientes, adoce a gosto e sirva gelado

Suco de abacate com limão

(desenvolvimento do sistema nervoso central)

Ingredientes:

1 fatia média de abacate

1/2 limão

300ml de água

Preparo:

Bata todos os ingredientes, adoce a gosto e sirva gelado.

Suco vermelho

(antioxidante)

Ingredientes:

1 fatia grossa de mamão formosa
1 goiaba vermelha
2 tomates pequenos sem semente
1/2 limão
500ml de água

Preparo:

Bata todos os ingredientes adoce e sirva gelado.

Fonte: Jornal Hoje

Fruta – Morango

Nome da fruta: Morango

Nome científico: Fragaria vesca L.

Família botânica: Rosaceae

Categoria: Ácida

Características da planta: Rasteira de pequeno porte. Folhas compostas. Flores alvas, com estames amarelos.

Fruto: Tipo composto, infrutescência formada por pequenas drupas, agrupadas em uma haste carnosa, de coloração vermelha quando maduras. Os pontos pretos e duros são na verdade os frutos do morangueiro (infrutescência), conhecidos popularmente como sementes.

Frutificação: Maio e setembro

Propagação: Vegetativa, pela divisão de estolhos que nascem ao redor da planta-mãe.

É um fruto que crescia espontaneamente nas montanhas e florestas, até que começou a ser cultivado, por volta do ano 1400, pelos francese. Depois ingleses, alemães e italianos passaram a cultivar a planta, promovendo melhoramentos genéticos que aumentaram o tamanho do fruto.

As vitaminas contidas no morango são: A, B1, B2, B5 e C. Sais minerais presentes na fruta: potássio, sódio, cálcio, fósforo, silício, ferro e cloro.

Alimento de muitas virtudes, o morango é nutritivo, alimenta sem engordar, pois é pobre em carboidratos. Seu açúcar é de levulose, o que é permitido para diabéticos. Evite usar açúcar ao comer ou preparar o suco, pois pode causar fermentações indigestas. É melhor adoçá-lo com mel, desde que não seja diabético. É tônico, mineralizante, antitérmico, diurético, antiartrítico, desintoxicante, regulador hepático, do sistema nervoso e das glândulas endócrinas e hipotensor. Combate a bronquite, os cálculos renais, o reumatismo, a anemia e a gota. Previne gripes, resfriados e constipações.

Deve ser evitado para quem sofre de má digestão. Portadores de doenças cutâneas e alérgicos também deverão evitá-lo, pois estarão sujeitos ao aparecimento de ardor e irritação da pele. Evite adoçá-lo com açúcar refinado. 100 gramas de morango têm 32 calorias. Antes de ingeri-los, lavá-los com água e limão.

O morango é mais rico em vitamina C que a laranja e o limão. Contém 10% de proteínas, 8% de açúcares e 1% de sais minerais (ferro e sódio). É também rico em vitaminas E e A, portanto, uma fonte de antioxidantes, um dos melhores amigos da pele.

Recomendado para diabéticos, reumáticos e pessoas com gota. É responsável por evitar cálculos renais, ácido úrico e aumenta a resistência a infecções. Ainda é considerado purificador do sangue, e seu chá é um ótimo vermífugo.

Na medicina natural, os morangos são utilizados para limpar o aparelho digestivo e, de um modo geral, são muito importantes nas dietas para hipertensão e retenção de líquidos. São benéficos também para minorar problemas ósseos e anemia.

Um tratamento à base de morangos, que consiste no consumo de 300 a 500 gramas por dia, é por vezes aconselhado por causa dos efeitos laxativos e diuréticos. É um preventivo natural dos problemas ligados à visão, como a catarata. A fruta reduz riscos de infecções, previne e combate os cálculos (renais e biliares), artrite, gota, ictéria, elimina o ácido úrico e expulsa vermes, inclusive a solitária. Em todos os casos em que se pretende utilizar o morango no combate às diversas doenças, deve-se evitar os alimentos que sejam ricos em ácido úrico, como feijão, ervilha, grão de bico, lentilha, carnes, víceras, pão branco (fresco) e soja.

O morangueiro é uma planta da família das Rosáceas, a mesma à qual pertencem as maçãs, as peras, os marmelos, as ameixas, os damascos, os pêssegos, as nêsperas, as cerejas, as ginjas (“cassis”, em francês) e várias entre as incontáveis “berries”, em inglês.

São inúmeras as maneiras culinárias de aproveitar a fruta. Apenas lavados e puros, com açúcar, creme de leite, chantilly, espargidos com suco de limão, suco de laranja, licores variados ou água de rosas, mergulhados no vinho do porto e, até mesmo, picadinho temperado com pimenta ou deixado maturar em uma mistura de vinagre com açúcar. Ainda ao natural, cortados em finas lascas, os morangos acrescentam um suave sabor azedinho e adocicado a saladas e outros pratos salgados frios.

Além disso, com os morangos, especialmente com aqueles muito maduros par o consumo ao natural, fazem-se deliciosos cremes, geléias, purês e caldas. Além de serem consumidos pura e simplesmente como sobremesas, ou como acompanhamento para sorvetes ou carnes, esses preparados podem participar como ingrediente de outros pratos e sobremesas: tortas, bolos, pudins, musses, sorvetes e merengues. O morango presta-se muito bem, ainda, para o preparo da fruta em calda ou seca.

Sementes ou frutos?

Aquilo que é conhecido popularmente como semente do morango, os pequenos poros pretos e duros que se espalham pela parte carnosa vermelha são, na verdade, os frutos do morangueiro que ficam agrupados formando uma infrutescência.

Indicações:

Fígado e rins

Chá das raízes, sob decocção. Ingerir 1 xícara 2 vezes por dia.

Celulite, artrite, artrose e reumatismo.

Ingerir de 2 a 3 copos por dia do extrato de morango (o seu extrato é obtido quando cozido no sistema a vapor: colocar os morangos na travessa perfurada, encaixada dentro da travessa lisa, deixar no vapor por cerca de 30 minutos).

Sardas

Misturar em quantidades iguais o extrato de morango e o suco puro de limão, adicionar argila medicinal, preparar a pasta. Quando ela estiver com a textura de iogurte, aplicar sobre as sardas. Deixar agir por cerca de uma hora e meia. É aconselhável fazer a aplicação à noite. Se for feita durante o dia, só tomar Sol depois de três horas.

Ácido úrico, artrite, gota e doenças do fígado.

Ingerir morangos ao natural ou em forma de suco, de 300 a 500 gramas por dia.

Febre

Ingerir suco de morango, várias vezes durante o dia. Não adoçar.

Alimentação matinal

Ingerir morangos batidos no liquidificador, misturados com iogurte natural e adoçados com mel.

Tártaro

Amassar o morango e aplicar com os deods sobre as gengivas, várias vezes durante o dia.

Fontes: Livro As 50 Frutas e Seus Benefícios Medicinais, Frutas Brasil Frutas

A história da romã

Nome do fruto: Romã

Nome científico: Punica granatum L.

Família botânica: Rosaceae

Categoria: Ácida

Origem: Região mediterrânea

Características da planta: Arbusto, a romãzeira geralmente com 2,5 m de altura, tronco reto, muito ramificado, casca acinzentada, avermelhada nos ramos jovens. Folhas glabras, verdes e brilhantes. Flores de coloração vermelho-alaranjada, isoladas ou formando grupos.

Fruto: Pseudofruto do tipo balaústa, onde o receptáculo tem grande desenvolvimento, mas o pericarpo é seco. A casca da romã é coriácea, amarela ou avermelhada, manchada de escuro, rompendo-se no ápice quando o fruto está maduro, expondo sementes angulosas de coloração rosa ou carmim, com tegumento doce e de sabor adstringente.

Frutificação da romãzeira: Primavera e verão.

Propagação da romãzeira: Semente e enxertia

A história da romã

Julgando-se pela aparência externa, seria difícil presumir que estamos diante de mais um fruto da família das Rosáceas. Aliás, até há bem pouco tempo, a romã era classificada botanicamente como pertencente à família das Punicáceas, hoje não mais existente.

De fato, ainda que seja bela a romã, a casca dura, rústica e resistente, de coloração amarelo-avermelhada com manchas escuras, com um ápice que se rompe em forma de coroa, é bastante diversa da forma de seus parentes, os belos morangos, as globosas framboesas e os delicados pêssegos.

No século 19, uma romã fresca cortada ao meio costumava ser utilizada como enfeite de centro de mesa, como uma das protagonistas dos cestos de frutas da aristocracia européia. Não apenas pelo visual que o vermelho brilhante que a romã aportava, enfeitando pratos e bandejas de prata, mas também pela crença, de que a romã é fruta que traz abundância e fertilidade.

No passado, prezava-se a romã pelo sabor agridoce da película ou tegumento que envolve as sementes. Apesar da pouca quantidade, seu sabor é agradável e refrescante, mas pode se tornar de sabor amargo se não for separado de forma adequada da parte amarela da polpa do fruto – na realidade, um pseudofruto.

Assim come-se habitualmente as sementes da romã, ao natural, às colheradas, sorvendo aquilo que as envolve juntamente com elas mesmas. As sementes da romã são também muito usadas como ingrediente em saladas e pratos tradicionais da culinária do Oriente Médio.

No Brasil, para poder desfrutar do sabor da romã, é muito comum que as casas tenham uma romãzeira no quintal ou jardim, pois acredita-se que ela traga sorte e fortuna para a família. Hoje em dia, a romã é cultivada até em vasos, como ornamento de interiores ou apartamentos.

Comercialmente, no entanto, a fruta começa a ser oferecida à venda em feiras e supermercados. Embora não existam cultivos intensivos do elegante arbusto da romãzeira, que pode viver até 100 anos, a planta encontra-se difundida por todo o Brasil, sobretudo no Vale do São Francisco e no interior de São Paulo, mas sempre em pequenas quantidades.

Basta abrir a romã para encontrar o lugar onde se esconde sua beleza tão própria: uma gelatina fina, de um vermelho brilhante e translúcido, que envolve graciosamente um aglomerado de sementes que se parecem com ovas, separadas em lóculos formados por uma polpa amarela. Essa beleza interna é sem dúvida o seu grande encanto. 

Aqui, raramente se produzem derivados da romã. Em outras partes do mundo, no entanto, seu suco é historicamente muito apreciado. Na Pérsia, (em terras do atual Irã), por exemplo, de onde supostamente se originou, a romã é transformada em suco ácido, de cor púrpura, que incrementa pratos quentes e sopas, podendo ser consumido diretamente como refresco. Famosa também é a “grenadine”, uma espécie de licor produzido na França que serve como ingrediente em diversos coquetéis.

Sabe-se que estas são apenas algumas das formas pelas quais os povos do Mediterrâneo e do Oriente Médio vêm consumindo as romãs há mais de 5 mil anos, havendo, inclusive, menções à fruta nas Sagradas Escrituras. Suspeita-se, sem precisão, que a romã seja a mais antiga entre todos os frutos conhecidos.

Fonte: Livro Frutas Brasil Frutas