Veja como fazer o extrato de uva

Extrato de uva

O extrato de uva (atenção, é extrato da polpa da uva, não de sua semente) só é obtido no sistema de cozimento a vapor, não contém álcool nem aditivos químicos. Nesse processo conseguimos subtrair da uva os flavanoides, polifenóis e o resveratrol, o que não conseguimos comendo-as ou em forma de sucos comuns.

Convém salientar que essas substâncias são encontradas em quantidades superiores nas uvas pretas ou vermelhas. As leucoantocianidinas localizam-se nas sementes das uvas pretas.

Como preparar o extrato de uva

Para preparar o extrato de uva, deixe as uvas por 20 minutos mergulhadas em uma mistura de água com limão, para eliminar o sulfato de cobre, substância que é colocada nas uvas para evitar a propagação de pragas. Em seguida, colocar as uvas inteiras na travessa perfurada, encaixada dentro da travessa lisa, e deixar cozinhar no vapor por cerca de 30 minutos. Em seguida deixar esfriar, remover o extrato (líquido) que está no fundo da travessa lisa para um recipiente de vidro bem higienizado e guardar na geladeira.

Normalmente com um quilo de uvas conseguimos meio litro de extrato de uva. Como esse extrato não tem conservantes ou aditivos químicos, ele se conserva na geladeira por um prazo entre 5 a 8 dias naturalmente.

Da polpa da uva que ficou na travessa perfurada, podemos remover as sementes, transportá-las para a travessa lisa, adicionar açúcar orgânico ou mascavo e cozinhá-las por mais 10 minutos no vapor. Em seguida teremos uma excelente geléia da fruta totalmente natural, livre de conservantes e aditivos químicos.

Fonte: Livro As 50 Frutas e Seus Benefícios Medicinais

Artigos relacionados:


 

Conheça os benefícios que a uva traz à sua saúde

Conheça os benefícios que a uva traz a sua saúde

A uva é capaz de espantar tumores, regular as taxas de colesterol, diminuir a pressão, afastar o envelhecimento da pele e transformar o corpo em um escudo antiinfecções.

Estudos recentes têm comprovado o que os povos antigos já haviam percebido sobre a uva: vinho tinto e suco de uva, além de saborosos, são importantes em uma dieta saudável. Atualmente, os cientistas desvendam os poderes de dois antioxidantes presentes em abundância na fruta capazes de fazer maravilhas…

Continue lendo aqui!

O que você vai ler:

  • Escudo contra o câncer
  • Boa para diabéticos
  • Estimula a presença de ômega-3 no organismo
  • Fibras, vitaminas e sais minerais
  • O que é melhor, vinho ou suco?
  • A quantidade diária
  • Uva verde, vermelha e roxa
  • Receita de torta de uva

Fonte: Site Revista Vida Natural

Artigos relacionados:


 

O poder da uva

Nome da fruta: Uva

Nome científico: Vitis Vinifera

Família: Vitaceae

Categoria: Ácida

A uva possui as vitaminas A, C, D, E, K e todas as vitaminas do complexo B, inclusive a vitamina B12 (que é rara nos vegetais); essas vitaminas são chamadas de lipossolúveis.

Encontramos também minerais como: potássio, enxofre, silício, ferro, fósforo, magnésio, cálcio, cloro, sódio e proteínas. Possui também ácido fólico, ácido pantotênico (fortalece o sangue), ácido paraminobenzoico, mesoinosital, biotina, colina e nicotinamida, além de substâncias como: flavanoides, polifenóis, resveratrol e leucoantocianidinas.

Flavanoides - Estão pesentes nas cascas da uva. São um poderoso hidratante natural da pele, evitam a oxidação das células e que as lipoproteínas, moléculas que reúnem gorduras e proteínas, causem o entupimento das artérias (arteriosclerose). São também anti-inflamatórios. Principal componente do própolis, melhoram a qualidade do sangue, aumentam a taxa do colesterol bom (HDL) e ajudam a inibir a produção de substâncias responsáveis pelo enrijecimento das artérias.

Polifenóis - são substâncias obtidas das sementes da uva, que possuem fenóis em sua estrutura molecular, contribuem para a firmeza e mantêm a elasticidade da pele (dessa forma evitam o rompimento de fibras elásticas da pele, o que causa as estrias), mantendo-a jovem. Isso porque contêm agentes antioxidantes.

Evitam e combatem a gordura localizada e previnem o surgimento da celulite.

Resveratol - evita o enfarte e o derrame em 70% a 80%, também retarda o envelhecimento e previne doenças do sistema circulatório. É um grande aliado no combate ao câncer e à herpes.

leucoantocianidinas – substâncias encontradas somente na semente da uva preta (Santa Isabel). São o maior agente antioxidante do mundo; 60 vezes mais poderosas que a vitamina C.

Esse fruto e principalmente o seu extrato é considerado ideal na recuperação de casos de anemia, fadiga e stress, graças à sua capacidade de regeneração. Embora não esteja totalmente comprovado, pensa-se que o seu consumo diminui também as probabilidades de desenvolvimento de cancro. Certo é que o seu consumo melhora a função renal (indicada contra nefrite); é excelente ainda no combate aos males do fígado, mal de Alzheimer, deficiência mental, fortalece as funções cerebrais, combate doenças da bexiga e ajuda a eliminar o ácido úrico. O fruto é depurativo do sangue e ligeiramente diurético. O teor de açúcar é elevado, o que faz com que seja muito calórico.

A partir das uvas também se obtém um fruto seco: as uvas-passas, que ajudam no combate à labirintite (as de cor escura). As uvas aumentam a secreção biliar, estimulam os centros nervosos, fortalecem a circulação e proporcionam vigor e pureza ao sangue.

São insubstituíveis no tratamento de inflamações e desordens do aparelho digestivo (fígado e baço), afecções respiratórias e circulatórias, cálculos, enfermidades dos orgãos genitais e urinários, intoxicações. Também são cicatrizantes, um poderoso antioxidante natural.

Esse fruto é um alimento refrescante e energético, tradicionalmente usado para tratar problemas como artrite e o reumatismo. Pela sua variedade de fitonutrientes, isto é, pela grande quantidade de potássio, as uvas também são usadas para aliviar a reteção de líquidos e a micção dolorosa.

Vale lembrar que as mais escuras possuem maior quantidade desses fitonutrientes. Aliás, quanto mais escura a uva, melhor. Mas o poder medicinal dessa fruta, nomeadamente o seu extrato, produz efeitos positivos nos distúrbios hepáticos, com a hepatite, a ictéria e a hipoglicemia.

Aconselha-se ingerir a fruta ou o seu extrato longe das refeições, isto é, uma hora antes ou duas horas depois, uma vez que fermentam no estômago rapidamente. Já para quem tem pressão alta e diabetes, o consumo do extrato e da própria uva deve ser bastante moderado, evitando excessos.

Fonte: Livro As 50 frutas e Seus Benefícios Medicinais

Artigos relacionados:


 

Design © 2006 por the undersigned | Patrocinador: Weber Poker Tables| Tradução por: BlogueIsso!